Jorge Furtado

Bookmark and Share

Seria, foi e teria sido.

Quase todas as centenas de manchetes, leads, legendas, colunas e notícias sobre os aloprados petistas Gedimar Passos e Valdebran Padilha se referiam ao dinheiro que eles levaram para passear num hotel paulista - e por isso foram presos por um policial federal, parece que deambulação monetária é crime no código penal de Letônia - como "o dinheiro que seria usado" na compra de um dossiê, etc, etc.

Quase todas as manchetes, leads, legendas, colunas e notícias sobre os aloprados dantescos Hugo Chicaroni e Humberto Braz se referem ao dinheiro que eles prometeram e entregaram a um policial federal - o fato foi filmado e amplamente documentado - como "o dinheiro que teria sido usado" numa tentativa de subornar o policial para que facilitasse a evasão do chefe de uma quadrilha acusada de etc, etc.

Aquele que não chegou a ser, certamente seria. Já aquele que foi, teria sido.

Isso me faz lembrar a conversa dos dois mineiros (tem que ser contada com sotaque):

- Compadre!

- Fale!

- Cê gosta de nudez?

- (pensando) Óia... Melhor nudeis que no nosso!

Enviado por Morcegao em 16 de julho de 2008.

Cade a fiança? Onde está a fiança?